sexta-feira, 30 de março de 2012

ESPARGOS SELVAGENS

Aí estão lindos.Estas pontas novas são a parte comestível.Os espargos selvagens são,salvo outras opiniões,muito mais saborosos.
Apanham-se,como as norças,passando a mão ao longo do rebento,sem forçar muito,para que parta pela parte tenra.

A parte lenhosa,são os rebentos do ano anterior,é áspera e até pica.


Os cultivados têm de colher-se enquanto ainda estão debaixo da terra depois,tornam-se rapidamente lenhosos.


Antes de os preparar,os selvagens claro,costumo escaldá-los um minuto em água a ferver.

Ficam prontos para duas preparações:

Com ovos,bantando cortá-los,em pedaços pequenos,pôr em azeite juntamente com cêbola,deixar cozinhar 7 ou 8 minutos e juntar ovos batidos;

Em açorda,deixam-se cozer,depois de retirados do escaldão,em água com alho,sal,cêbola picada e,para quem gosta,uma malagueta,cortados em pedaços,durante 10 minutos.

Corta-se pão,de dois dias,em fatias finas,ou pedaços,para uma sopeira,junta-se uma boa quantidade de azeite cru e,por cima,deitam-se os espargos e a água de os cozer,misturando bem.

Há muitas variantes.


mário



quinta-feira, 29 de março de 2012

"NORÇA-PRETA"

Depois da branca a "Norça-preta",por aqui também conhecida por espargo.

Esta é a parte comestível,enquanto tenra.

Ao contrário da branca,gavinhosa,a preta enrosca-se nas outras plantas e até nela própria.



Quando começa a ter este aspecto torna-se mais ácida e menos agradável.


mário





terça-feira, 27 de março de 2012

"NORÇA-BRANCA"

Esta magnífica planta é comestível.
Um dia destes,quando fizer o petisco,deixarei a receita e o aspecto.

Esta é a parte que se come,as pontas tenras.

Para se colher deve passar-se a mão ao longo da planta,de baixo para cima, e apanhar apenas a ponta por onde ela partir.


É uma planta vivaz,seca a parte aérea mas fica uma raiz profunda,semelhante a um tubérculo,que dá novos rebentos no ano seguinte.

Dizem ter alguma toxidade,como tudo,deve consumir-se moderadamente.


Para quem puder,e quiser,ir.


O LOCAL É:

Rua do Regueirão dos Anjos,nº 69,em Lisboa.


"O que é o Jantar Popular?- Um Jantar comunitário vegano e livre de transgénicos que se realiza todas as Quintas-feiras no Regueirão dos Anjos nº69;- Uma iniciativa inteiramente auto-gerida por voluntários. Para colaborar, cozinhar, montar a sala, basta aparecer a uma Quinta-feira a partir das 16h.- Um projecto autónomo e auto-sustentável. As receitas do Jantar Popular representam o fundo de maneio do Centro Social do GAIA que mantém assim a sua autonomia.- Um jantar onde ninguém fica sem comer por não ter moedas e onde quem ajuda não paga. A contribuição sugerida são 3€."


É tempo de semear:

-Feijão para verde;

-Acelgas;

-Espinafres;

-Cenouras.


mário


sábado, 24 de março de 2012

COUVE-NABO,SEMENTE

A Couve-nabo,mesmo sem chuva,já está em flor,tem uma enorme reserva no nabo.

Esta cerejeira-de-pé-curto já promete.É uma das primeiras variedades a amadurar,logo a seguir a umas raquíticas,sem sabor.

São,das mais recentes,uma das melhores.

Não necessita de qualquer tratamento,como vem cedo não cria bichinho.


mário



sexta-feira, 23 de março de 2012

AVELAS

Já aparecem algumas flores fêmeas na aveleira,espero que não venha nenhuma geada tardia,nem o diabo.

A amendoeira promete.


Quando os batateiros começam a nascer devem ser engaçados,passar o engaço,ou ancinho,para desfazer alguma crosta e matar a erva que venha a germinar,equivale a uma sacha.


mário



quarta-feira, 21 de março de 2012

PARAGUAIOS

O Pessegueiro-paraguaio floriu abundantemente como sempre,tem estas flores lindas,quase gigantes.


Os frutos são únicos,espalmados,de polpa amarela com raias,poucas,vermelhas e com um sabor delicado.


Cresce sempre enclinado e difícil de podar.


Quando os frutos,se tiver,começarem a desinfarnar irei deixando as fotos.




Os tomateiros já nasceram.




mário






terça-feira, 20 de março de 2012

ROSMANINHO E PRIMAVERA

A natureza bem teima.Aí está o rosmaninho já florido.
Mesmo em terra seca.

Lindo.Não o deixo cortar,faz manchas lindas.


Se o tempo assim continua,nem a santinha milagreira das rezas,nem o pedrinho lá do sítio,terão sorte.


Reza pela água,quase todos os primitivos,e alguns primitivos actuais,parece,acreditavam nela.


Procissão em Guadalupe:

Beatas em coro-Senhora de Guadalupe dai-nos auga;

Pedrinho,lá de trás-A mi vino.


mário



segunda-feira, 19 de março de 2012

GEADA

A geada já as lambeu.
A noite passada houve temperaturas negativas.
Lá foram alguns rebentos da três-ao-prato,nada de muito grave,ainda.Os olhos parecem ter ficado entactos,só se queimou a folha de fora.

E uma ,ou outra,batateira,também ainda recuperam,se vierem mais é que será pior.

mário



domingo, 18 de março de 2012

DAMASCOS E ALMENDRUGOS

Mesmo com tanta falta de chuva os damasqueiros prometem,já têm o fruto formado e a romper o cálice da flor.
Se a seca se mantiver vão,em defesa para poupar humidade necessária à sobrevivência da árvore,estiolar e cair.

Ainda poderá vir alguma geada.



Os almendrugos,como lhe chamam no Douro,ou ainda,as terrincas,também já se mostram.


Terrincas são as amendoas,já formadas mas ainda com a casca tenra,que,para enganar a fome,eram trincadas,muitas vezes sem pão.

O nome parece ter a ver com o barulho que se faz as mastigá-las.

Ainda hoje conheço pessoas viciadas em terrincas.


mário





sexta-feira, 16 de março de 2012

JÁ HÁ FIGOS

Não,ainda não estão bons para comer,estão verdes,mas que já se vêem já.

É uma variedade comum aqui pelo Vale do Mondêgo,conhecidos por de-uma-camada,ou,lambares.
É uma figueira que produz óptimos figos,grandes e saborosos,mas só dos lampos.
Os vindim0s são poucos,muito mais pequenos e de qualidade inferior.
Já,vários amigos,tentaram levar figueiras para outras regiões,não resulta.

Aqui dois gémeos.

mário



quarta-feira, 14 de março de 2012

PIMPINELA

Aqui fica o cartaz de uma iniciativa muito interessante.
Quem puder ir tem oportunidade para trocar sementes de qualidade e colher informações úteis.

Mesmo com a seca,ainda vai havendo algumas plantas,bem adaptadas,que sobrevivem e prosperam.


A Pimpinela é boa para aromatizar saladas,tem paladar semelhante ao pepino.


mário



domingo, 11 de março de 2012

JUNCOS

Neste ano de grande falta de chuva não foi fácil de encontrar,lá estava este pézito junto da charca do meio.
É com estes juncos,depois de secos à sombra,que se atam as videiras no Douro.
É um atilho pouco resistente mas,como as videiras raramente são de grande porte,serve.
É barato,encontra-se nos lameiros húmidos,ou,junto ao rio.

No resto do país usa-se a folha de ráfia,uma espécie de palmeira,desfiada ou,comprada pronta a usar.

Também já para aí há umas porcarias de plástico.

mário

quinta-feira, 8 de março de 2012

QUEIJO DE OVELHA

Tal como havia dito,vou aqui divulgar produtos da região,e não só,naturais,sem químicos de sintese e com qualidade,sem qualquer outro interesse que não seja a divulgação da excelência daquilo que ainda,alguns meritórios teimosos,vão produzindo.Têm todo o meu apreço e admiração.
Começo pelo queijo de ovelha.

Ao sair da estrada Celorico da Beira-Coimbra em direcção ao Vale da Ribeira encontrei o senhor Agostinho a guardar o rebanho de bordaleiras.Ainda é ele que dá o nome a uma pequena unidade familiar de agricultura biológica.

No meio da aldeia,na perede de granito da casa da família,lá está a placa,mantendo a tradição,com o nome da mãe,a tia Amélia,que ainda vai ajudando como pode,sobretudo com a sua larga experiência de queijeira.




Mas hoje a cabeça já passou para a geração seguinte o filho senhor Luis,aqui em plena laboração espremendo o coalho,feito com ajuda da flor do cardo,de onde vai sair





esta beleza de queijo fresco.







Já a curar na madeira,como deve ser,por aqui fica mais de um mês,virado e lavado com frequência.


É uma maravilha em extinsão.
Não tem ,mesmo nada,nada a ver com o que por aí se vende "de fábrica".

Ainda bem que o Luis não lhe chama "da serra",algum do que por aí anda,com tal nome,não se sabe já de onde é o leite,nem como são alimentados os animais,nem que conservantes,ou outras porcarias, leva.




E cá está o selito,garante que o agricultor já foi expoliado pelo fisco,sim,a qualidade garante,dando a cara e as explicações,abrindo a queijaria e a casa aos compradores,que rapidamente se tornam amigos,o amigo e senhor Luis.



Apoiar e comprar nos pequenos produtores de proximidade é defender a região e o país.


O país não sairá do buraco se não produzir,o resto são tretas.



mário











quarta-feira, 7 de março de 2012

ALFOBRES

Só agora,início de Março,costumo semear pimentos,tomates,malaguetas e beringelas.
Até já as há,à venda,para plantar mas,como diz um hortelão amigo que as vende,vão ter de plantá-las três ou quatro vezes e melhor mais se vende.Como não penso assim....

Semeio agora em recipiente com aberturas no fundo,permitem regar de imersão e,também,escoar a água em excesso.
Misturo terra com algum estrume de aves espalho a semente e cubro-a com uma camada fine de terra espalhada à mão,+ ou - meio centímetro.



Regando de imersão fica toda a terra bem húmida,e não só à superfície,o que permite um melhor enraizamento das pequenas plantas,além de melhor conservar o lento.


Não as abrigo demasiado,só debaixo de telha para evitar algum frio mais àspero,ficam mais resistentes e vigam melhor quando transplantadas.






mário









terça-feira, 6 de março de 2012

ALBRICOQUEIROS E AMENDOEIRAS

Adaptando-se ao tempo que corre,as amendoeiras,atrazaram a floração quase dois meses.

Estão agora encantadoramente vestidas.



Os damasqueiros,ou,como lhe chamam na Beira,albricoqueiros,também só agora se embelezaram.

Aquela lindeza,à esquerda,é um loureiro na sua forma natural e selvagem.


mário





segunda-feira, 5 de março de 2012

ERVANÇOS E CEBOLO

Esta ameixoeira,como está aqui mesmo à porta,é podada com mais esmero,gosto de ver as árvores de fruto assim bem abertas.Quando se vestir de branco vou pedir-lhe um retrato.

Este é o primeiro cebolo para o cedo,ponho-o de maneira a caber bem o sacho entre os pés,facilita muito a sacha.

No canto direito aproveitei para semear umas alfaces.É uma variedade antiga loura escura.


É altura de semear os ervanços,ou,para não estranharem o nome,o grão-de-bico.


mário